Gosto um bocadinho mais assim.

Isto é a morte do artista.

Facebook killed the blogger star.

Eu juro

que fico com vergonha ao ver esta idolatria toda a um homem.

E está tudo dito.

Se não conseguir ir os 3 dias, vou descabelar-me todo

If you could only see the beast you’ve made of me.

Eu juro, mas juro assim mesmo a pés bem juntinhos

Que me dou por feliz por já ser grande e crescido. A cabecinha pode ser a mesma tolice de sempre, mas pelo menos não sou adolescente. Ai que bom.

MayDay, MayDay!

Eu participei!

… e gostei

Julianne Moore <3

Porque eu até gosto disto e apetece-me ir à marcha!

Vocês querem lá ver

que estou a deixar esta merda ao abandono outra vez?

O Activismo

Passo a passo vou mudando. Não é fácil porque tenho ideias muito fixas e tenho o complexo de vilão, que gosta de ser do contra. E esta questão do activismo ou o senso comum do ajudar o próximo sempre me fez confusão, porque não vejo os outros a fazerem o mesmo por mim. Não sou uma pessoa rude nem quer dizer que não me identifique com algumas acções, mas sou diletante demais para participar nelas, sou comodista demais.

O activismo, na verdade, não implica uma afiliação a um partido ou uma ONG ou uma associação. Implica talvez apenas não adoptar uma atitude passiva e de cada um por si e tentar ser mais activo de vez em quando. Isto porque se sei que sou uma pessoa bastante preocupada socialmente e tolerante (muito até), sei que não o demonstro. Preocupo-me com a economia do país, preocupo-me com a política, preocupo-me com os desfavorecidos socialmente, preocupo-me com a discriminação social, racial, sexual. Preocupo-me mas não o demonstro e sei que isso pode ser encarado como uma atitude contrária, arrogante, racista, homofóbica. E eu sei que não sou nada disso.

E se existem pessoas que não agem por si mesmas, por medo e pudor, porque não ajo eu a favor delas, por elas? Porque não ajo eu para que os meus filhos possam viver numa sociedade melhor, mais tolerante? Porque não ajo eu por mim e pelos meus interesses?

Vou começar a agir.

Ainda bem que voltaste!

Há uns anos atrás

talvez uns dois ou três, escrevi um post neste blogue que intitulei como qualquer coisa do género “para bichas, gays e afins“. Embora a ideia de todo não fosse criar um comentário homofóbico, porque se referia a uma questão muito particular, na verdade acabei por generalizar e criar uma má interpretação por parte de quem o lia e acabava por se sentir ofendido.

Na verdade, relendo-o há umas semanas atrás, consegui eu mesmo encontrar frases e aspectos que achava homofóbicos ou pouco informados. Na altura recebi imensos comentários a acusarem-me de ser múltiplas e variadas coisas. Há umas semanas atrás apaguei-o. Porque existem mudanças por aqui. Um dia conto-vos uma história.

Eu juro, eu juro

que ainda vou fazer a puta de um vídeo a dissertar porque razão acho as malas da Gola a coisa mais bimba que existe. Se fosse primeiro-ministro mandaba abolir aquela merda. À la katyizinha6. Bamos fazer um bídeo sobre malas da Gola.

Hoje é dia de Kick-Ass!

Diane Kruger <3

E por aqui me fico.

Kate Moss <3

Uma das mais belas sequências de cinema de sempre!

¡No hay banda!

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.