Memória

Como é estranho que a mente esqueça o que ainda há pouco se passou e que, no entanto, guarde com tanta clareza e brilho a memória do que aconteceu há anos; de amores e amizades há muito terminados. Pessoas como tu nunca morrem; vivem ainda comigo, tão reais na minha memória como o foram no passado, amadas para sempre*
Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: