O Meu Cigarro


Os momentos vividos junto a quem se ama são períodos em que o tempo não corresponde à realidade. Ocasiões em que o espírito se distancia do quotidiano e passamos a acreditar em tudo, mesmo no fútil, no vão. Nas fadas, até. Nos cogumelos mágicos, talvez. São tempos em que olhamos o (e para o) espelho e pensamos no que estará do outro lado. Acreditamos só porque nos dizem para acreditar, acreditamos porque possuímos certezas no acreditar. São bons tempos, em que a ingenuidade se perfaz no indivíduo, mas que nos fazem sentir diferentes, fora de um corpo ou dentro de um, que não é o nosso. Olhamos para as mãos, vemo-las como nossas, mas não as temos como nossas. É complicado perceber, eu sei. É mais fácil senti-lo, mas ainda mais difícil discernir que o sentimos.
Pronto, compreendo que as divagações (as próprias) de alguém como eu, não estão a fazer sentido, mas elas também não saem ordenadas. Ora, posso eu, de bom juízo, afirmar que as divagações saem (ou não) de algum lado? Saem por onde? Pois. Mais vale calar-me, antes que a resposta se reduza a contornos anatómicos ou fisiológicos. Agora compreendo. O copo de vinho a meu lado está quase vazio. O que digo são reflexos do mesmo. Sinto o álcool a correr agora nas veias. Acho que já troco as palavras e resta-me, então, pegar no cigarro. O meu cigarro. (Sim, já sei. Faz mal. A quê? À alma? Não. Então pouco importa!) E acendê-lo. Ver o fumo sair da minha boca e acreditar (novamente as crenças) que são reflexões intemporais (ou serão condicionadas pelo tempo?). Manuseá-lo entre os dedos como um canudo de papel. Esgotá-lo até às terminações nervosas (minhas e do cigarro) e dizer que este era meu. O meu cigarro. O meu fumo. As minhas ideias esfumadas…
Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Comentários

  • Tixinha  On Março 28, 2007 at 07:50

    Acho que esgotei os elogios á tua bela escrita…

    não não … espera…
    ainda consigo dizer que este texto.. está verdadeiramente BELO!
    devias escrever um livro! 😉

    *

  • Tigui  On Março 28, 2007 at 12:24

    Obrigada, obrigada, obrigada. Os teus elogios fazem-me bem ao ego.

    Só escreverei um livro no dia em que o puder fazer contigo. Uma parceria! Que tal? =)

  • C.A.R.L.O.T.A.  On Março 28, 2007 at 14:03

    BOA… GOSTEI…ESCREVAM UM LIVRO A DOIS!! O AVESSO DAS ESTRELAS… PODE SER?

  • Tigui  On Março 28, 2007 at 14:07

    lol… Avesso das Estrelas! =) LOL

    acho que é muita pretensão escrever um livro… Ainda estou muito “verde”. No entanto, há uma maneira de publicar um livro sem custos para o autor. É um site que faz isso. Apenas cobra os livros requisitados em formato digital.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: