O Adoçante


É por tua causa que continuo à beira do velho muro da escola, encostado às lembranças recentes de um passado em comum. Um café quente evoca aromas e memórias que jamais esquecerei. Espero que me tragam o adoçante. Sim, o açúcar faz-me mal; a idade já não é a mesma e tento zelar por alguma faceta saudável da minha vida, já que a emocional está doente desde que partiste. De vez em quando recebo notícias tuas, todas elas escassas, todas elas difíceis, todas elas dolorosas.
Rodopias, rodopias em balanços cintilantes, dignos da mais ilustre realeza. Tudo isto na minha cabeça, também ela roda e roda até atingir um ponto de (des)equilíbrio. E é assim que me recordo: um doce rodopiar, que ainda hoje sinto nos lábios e cujo açúcar ainda me consome. É por isso que espero que me tragam o adoçante: algo que continue a dar sabor à minha vida, sem que me faça mal.

*photo://Perlekes

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: