O Activismo

Passo a passo vou mudando. Não é fácil porque tenho ideias muito fixas e tenho o complexo de vilão, que gosta de ser do contra. E esta questão do activismo ou o senso comum do ajudar o próximo sempre me fez confusão, porque não vejo os outros a fazerem o mesmo por mim. Não sou uma pessoa rude nem quer dizer que não me identifique com algumas acções, mas sou diletante demais para participar nelas, sou comodista demais.

O activismo, na verdade, não implica uma afiliação a um partido ou uma ONG ou uma associação. Implica talvez apenas não adoptar uma atitude passiva e de cada um por si e tentar ser mais activo de vez em quando. Isto porque se sei que sou uma pessoa bastante preocupada socialmente e tolerante (muito até), sei que não o demonstro. Preocupo-me com a economia do país, preocupo-me com a política, preocupo-me com os desfavorecidos socialmente, preocupo-me com a discriminação social, racial, sexual. Preocupo-me mas não o demonstro e sei que isso pode ser encarado como uma atitude contrária, arrogante, racista, homofóbica. E eu sei que não sou nada disso.

E se existem pessoas que não agem por si mesmas, por medo e pudor, porque não ajo eu a favor delas, por elas? Porque não ajo eu para que os meus filhos possam viver numa sociedade melhor, mais tolerante? Porque não ajo eu por mim e pelos meus interesses?

Vou começar a agir.

Advertisements
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: